21 de agosto de 2011

Violeta de Outono - Violeta de Outono (1987)*


Num porão do bairro de Pinheiros - São Paulo, em março de 1984 foi formada por Fabio Golfetti, Claudio Souza (ex-membros da primeira formação da banda Zero) e Angelo Pastorello o Violeta de Outono. O som foi um resultado da integração do rock psicodélico/progressivo e elementos de arte contemporânea como a arquitetura e artes visuais. Em novembo de 1985 num pequeno gravador de dois canais é registrada a primeira demo-tape contendo ‘Outono’, ‘Dia Eterno’, Declínio De Maio’ e ‘Reflexos Da Noite’. No dia 12 dezembro deste mesmo ano acontece a primeira apresentação ao vivo do Violeta De Outono, banda convidada para abrir para a banda Sotaque (Dialect) no teatro Lira Paulistana, em São Paulo. Em 1986 a loja especializada Wop Bop cria seu próprio selo independente e convida Violeta De Outono para inaugurá-lo, gravando seu primeiro vinil.

Em julho de 86 começa às gravações com o selo Wop Bop no estúdio Country Produções e em setembro é o lançamento do EP ‘Violeta De Outono’, gravado em 8 canais; o disco surge como uma marca definitiva da sonoridade da banda. Para o lançamento de seu primeiro disco, a banda excursiona em São Paulo e Rio de Janeiro; também toca no show do Ira!, ‘Vivendo e não Aprendendo’, na Praça do Relógio, na USP, para aproximadamente 10.000 pessoas. Um novo selo está surgindo no mercado fonográfico neste ano e Violeta De Outono mais uma vez é convidado para fazer a estréia, dessa vez o selo Plug, da BMG-Ariola, dedicado exclusivamente ao rock alternativo. Enquanto isso, a banda viaja pelo estado de SP, se apresenta de novo no Rio de Janeiro e marca presença na cidade de São Paulo com uma série de shows no SESC Pompéia. Em 1987 o Violeta De Outono fica em segundo lugar, de acordo com a crítica e em primeiro, na votação dos leitores da revista Bizz, e é considerada a Banda Revelação de 1986 e recebe o prêmio num evento que lotou o Teatro Carlos Gomes, no Rio de Janeiro ao lado do The Cure, Titãs e IRA!.

Em março e maio de 1987 é o início das gravações nos estúdios da BMG-Ariola (RCA na época), em São Paulo e em julho o LP ‘Violeta De Outono’chega às lojas, registrando o repertório que estava sendo apresentado em muitas apresentações da banda desde o início, além da regravação de ‘Outono’ e da consagrada cover ‘Tomorrow Never Knows’, dos Beatles. No Observatório Nacional, no Rio de Janeiro, é gravado o videoclipe ‘Dia Eterno’. O novo álbum é lançado com shows em São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Em 12 de dezembro, com a transmissão de uma apresentação ao vivo nos estúdios da 89 FM a banda comemora, junto com a rádio, 2 anos de existência e dá origem ao programa ‘Ensaio Geral’. Em 1988 tem nova nova eleição na Bizz e a capa do novo LP é considerada, pela crítica e pelo público, a segunda melhor capa de 1987. Uma antiga idéia da gravadora Wop-Bop e da banda – lançar um EP de covers – se torna realidade com a assinatura de um contrato.

Em maio começam as gravações do EP nos estúdios Softsynk. Com ‘The Early Years’, o Violeta De Outono se aproxima mais de outros músicos através do saxofone de Livio Tragtenberg e seus arranjos para um trio de cordas, além do registro definitivo das influências que marcaram a evolução da banda. Em agosto este trabalho é executado ao vivo no auditório do MASP (Museu de Arte de São Paulo), durante três dias. Em outubro de 87 começam as gravações do quarto álbum. Produzido por Fabio Golfetti e RH Jackson, o novo trabalho acrescentará novas tonalidades sonoras ao estilo do Violeta De Outono com a utilização de instrumentos étnicos sintetizados eletronicamente e de samplers. Tendo passado por um estúdio de produção eletrônica e depois finalizado nos estúdios da BMG-Ariola, começam as mixagens do LP ‘Em Toda Parte’. Mas, atrasos na prensagem impedem a chegada do LP às lojas no tempo esperado, mas o Violeta De Outono apresenta o novo disco, ainda nas fitas master – além de toda sua carreira musical – em um programa de 2 horas e meia na rádio Brasil 2000, em São Paulo.

 O LP ‘Em Toda Parte’ chega às lojas e a Wop-Bop lança o trabalho de covers ‘The Early Years’ em cassete, em edição limitada de 500 cópias. Em outubro acontecem os shows de lançamento de ‘Em Toda Parte’ em São Paulo. Ao mesmo tempo a Wop-Bop lança o primeiro single da Ópera Invisível, trabalho solo de Fabio Golfetti ligado ao poeta-músico australiano Daevid Allen, do grupo psicodélico inglês Gong. O compacto, ‘Numa Pessoa Só’, foi incluído entre os melhores do ano na parada independente do programa 12 O’Clock Rock, da rádio californiana KPFK. Em novembro de 87 a banda se apresenta em Porto Alegre, no teatro OSPA e gravação especial para a TV Educativa. Em Janeiro1990, durante uma pausa nos ensaios e shows, o Violeta De Outono começa um intercâmbio com distribuidoras independentes dos EUA, entre elas a Wayside Music. Junho. E Claudio Souza deixa a banda por algum tempo. Ele é substituído em alguns shows por Claudio Fontes (Faces & Fases e a banda de Edgar Scandurra). No dia 28, a banda faz show no Circo Voador para 3.000 pessoas. Já em 1991 começam a gravar material para o primeiro disco da Ópera Invisível, que conta com Fabio Golfetti, May East e Renato Mello. No dia 1°. de Junho acontece a primeira materialização ao vivo da Ópera Invisível (Invisible Opera) no Projeto Atmosferas, no SESC Pompéia, SP. No dia 11 de julho de 91 acontece Show do Violeta De Outono no Aeroanta, com Claudio Fontes na bateria e Renato Mello no saxofone.

Deixo para vocês, a versão original do primeiro álbum, "Violeta de Outono".
Curtam!!!


*Agradeço o texto ao site "Lágrima Psicodélica".

Nenhum comentário: