15 de março de 2009

Soundgarden - Banda com o "Tempo certo de vida"

Formação (1984-1986)
Soundgarden foi formado em 1984 por Chris Cornell (bateria e vocal) e Hiro Yamamoto (baixo), que foram mais tarde juntados a Kim Thayil (guitarra). Thayil havia se mudado para Seattle de Park Forest, Illinois com Yamamoto e Bruce Pavitt, que mais tarde começaria a Sub Pop Records. A banda se denominou assim a partir de uma escultura de canos que concentrava o vento, "The Sound Garden", localizada no Magnuson Park, em Seattle. Cornell originalmente tocava bateria enquanto cantava, mas a banda trouxe Scott Sundquist para permitir que Cornell se concentrasse nos vocais. As primeiras gravações da banda foram três canções que apareceram na compilação para a C/Z Records chamada Deep Six. Também continha canções de outras bandas do grunge como Green River, Skin Yard, Malfunkshun, The U-Men e Melvins.

Estilos Musicais e influências
Soundgarden foi um pioneiro no gênero musical grunge, que misturava elementos de punk rock e heavy metal em um som sujo e agressivo e, assim como o Alice in Chains, fazia um som mais pesado que as outras bandas da região. O som do Soundgarden durante os primórdios da cena grunge de Seattle foi descrito como consistindo de "ásperos neo-Zeppelinismos". A gravadora Sub Pop via a banda como tendo um ângulo que possuia "um vocalista bonitão e uma fusão de Led Zeppelin e Butthole Surfers".


Curiosidades
O Soundgarden geralmente utilizava de afinações alteradas e tempos esquisitos em suas canções. Muitas canções do Soundgarden eram tocadas em afinação drop D, incluindo "Jesus Christ Pose", "Outshined", "Spoonman", e "Black Hole Sun". As cordas E dos instrumentos eram por vezes afinadas mais abaixo, como em "Rusty Cage", onde a corda E (primeira de baixo para cima) está afinada em B. Algumas canções possuem afinações mais não-ortodoxas: "My Wave" e "The Day I Tried to Live" são ambas em afinação E-E-B-B-B-E. O uso de tempos esquisitos pela banda foi variada também; enquanto em canções como "Jesus Christ Pose" são no típico tempo 4/4, "Outshined" é em 7/4, "My Wave" usa 5/4, "Fell on Black Days" é em 6/4, e "Spoonman" alterna entre seções de 7/4 e 4/4. Kim Thayil disse que a banda geralmente não considerava o tempo de uma canção até após tê-la escrito, e disse que o uso de tempos diferentes era "um total acidente".

Fase Pós-Soundgarden (1998-presente)
Cornell lançou um álbum solo em setembro de 1999 intitulado Euphoria Morning. Em 2001, formou o grupo Audioslave com os antigos membros do Rage Against the Machine. Cornell gravou três álbuns como vocalista da banda até sua saída (e o fim da banda) no começo de 2007. Ainda no mesmo ano, em junho, Cornell lançou seu segundo álbum, Carry On, que recebeu críticas variadas e sucesso comercial.

Matt Cameron inicialmente jogou seus esforços para seu projeto paralelo Wellwater Conspiracy, a qual ambos Shepherd e Thayil contribuíram. Ele então trabalhou brevemente com o Smashing Pumpkins e foi até, de acordo com boatos, considerado como substituto de Jimmy Chamberlin. Em 1998, acompanhou o Pearl Jam na turnê de Yield e subseqüentemente uniu-se a banda como membro permanente.

Kim Thayil juntou forças com o ex-vocalista do Dead Kennedys Jello Biafra, o ex-baixista do Nirvana Krist Novoselic e a baterista Gina Mainwal para um concerto, se denominando No WTO Combo, durante a conferência ministral do WTO em 1 de dezembro de 1999, em Seattle. Posteriormente, contribuiu com guitarras para o álbum 999 Levels of Undo de Steve Fisk, assim como o projeto paralelo de Dave Grohl, Probot, em 2004. Em 2006, Thayil tocou guitarra no álbum Altar, a colaboração entre as bandas Sunn O e Boris.

Shepherd saiu em turnê com Mark Lanegan e lançou o segundo álbum do Hater em 2005. Ele também ocasionalmente aparece nos álbuns do Wellwater Conspiracy.

Quanto a uma futura reunião do Soundgarden, Chris Cornell comentou em uma entrevista em outubro de 2005 que "provavelmente não aconteceria", e continuou:

“É quase como se nós tivéssemos lacrado a tampa e dito, este é o Soundgarden e este é o seu tempo de vida, e colocado lá. E isso realmente parece ótimo para mim. Eu acho que voltarmos a tocar juntos tiraria a tampa daquilo e então poderia possivelmente mudar o que para mim, parece um tempo de vida perfeito da banda. Eu não consigo imaginar qualquer razão para mexer com isso.”

Integrantes
Chris Cornell (Vocal/Guitarra) 84 a 97;
Kim Thayil (Guitarra) 84 a 97;
Hiro Yamamoto (Baixo) 84 a 89;
Matt Cameron (Bateria) 87 a 97;
Ben Shepherd (Baixo) 90 a 97;
Jason Everman (Baixo) 89 (nenhum álbum);
Scott Sundquist (Bateria) 84 a 86 (nenhum álbum).

Eu acho uma grande banda, vide os integrantes e o que fizeram (e ainda fazem). Excelente representante do movimento Grunge!!!

Durante a semana, vou postando os álbuns e contando a história da banda.

Um comentário:

Rosa Chediek disse...

Bela foto da JOAN BAEZ , hein?
Deve ser ano 65/66
parabéns, XEXA!