23 de novembro de 2008

Howlin' Wolf - Blusão "Nervoso"


Mais conhecido como Howlin’ Wolf, Chester Arthur Burnett nasceu em 1910, e desde pequeno já gostava de música; inclusive já não tinha um bom relacionamento com sua mãe porque ela dizia que ele tocava música do diabo. Quando ele tinha 13 anos, se mudou para a região do Delta com seu pai. Foi lá que ele realmente se apaixonou pela música, fascinado pelo blues local. Aos 18 seu pai lhe deu a primeira guitarra. E com quem aprendeu a tocá-la?

Com Charley Patton, o primeiro grande blues star do Delta. Sorte? Não sei. E depois aprendeu a tocar gaita com um gaitista relativamente conhecido, o Sonny Boy Williamson II, que era seu cunhado (que mundo pequeno, já foi blogado aqui!).

Além disso, ainda aprendeu a cantar ouvindo os discos de seus ídolos, como Blind Lemon Jefferson, Tommy Johnson, Leroy Carr, Lonnie Johnson, Blind Blake, entre outros. Nas suas primeiras apresentações até se vestia igual ao Blind Lemon Jefferson, como numa única foto que existe dele. E pra completar, quando ele não estava trabalhando na fazendo com seu pai, ele viajava pela região do Delta com vários músicos, como Robert Johnson, Sonny Boy, Patton, Son House e Willie Brown. Que início de carreira!!

Em 1948, se mudou para West Memphis onde montou sua própria banda e ganhou um programa na rádio local, onde tocava Blues e dava dicas sobre trabalho na fazenda. Com sua voz forte, presença de palco incrível (aliás, o apelido Wolf era por seu tamanho de ‘dar medo’ mesmo), em 1951 finalmente chamou a atenção de Sam Philips¹, que impulsionou sua carreira: gravou “Moanin’ At midnight” e “How Many More Years” e as mandou para RPM e Chess Records.

Entre as duas gravadoras, ele escolheu a Chess e se mudou para Chicago, onde morou até morrer, em 1976. Em Chicago (na década de 60), tinha uma competitividade com os músicos de lá, principalmente com Muddy Waters, que apesar de amigos, a rivalidade entre eles não era tão amigável como os fãs pensavam. Muitos músicos que trabalharam com os dois, disseram que Wolf era mais profissional que Waters. Enquanto Waters continuou firme e forte com a Chess Records, Wolf queria ser mais independente, e assim fez até os últimos anos de sua vida, dizia “I sing for the people”. Muitas das melhores músicas de Wolf, tinham participação de Hubert Sumlin².

Mas enquanto contratado, fez um bom trabalho pela Chess: escreveu músicas-símbolo do Blues, como “Smokestack Lightning” e “Killing Floor”. Agora, olha só isso: Willie Dixon escreveu essas pérolas especialmente para Wolf tocar: “Little Red Rooster”, “Backdoor Man”, “I Ain’t Superticious” e “Spoonful”. Aposto que conhecem essas!

Vários regravaram muito de Wolf: - “Little Red Rooster” foi gravado por Sam Cooke em 1963 e pelos Rolling Stones em 1964;

- The Yardbirds gravou “Smokestack Lightning” em 1964, e The Animals também, só que em 1966;

- Led Zeppelin gravou “How Many More Years” (só que mudaram o nome para “How Many More Times”). Eles também ‘transformaram’ “Killing Floor” na conhecida “The Lemon Song” no Led Zeppelin II;

- The Doors gravou “Back Door Man” no seu primeiro álbum e “Smokestack Lightnin'” somente em alguns shows, como “Stockholm ‘67” LP; Back Door Man ficou muito famosa na voz de Jim;

- The Jimi Hendrix Experience cantou “Killing Floor” algumas vezes;

- Cream também regravou “Sitting on Top of the World”;

- Soundgarden regravou “Smokestack Lightning” no seu primeiro álbum,

- Clutch cantou “Who’s Been Talking” no “Robot Hive/Exodus”;

- Stevie Ray Vaughan cantou “Shake for me” no álbum ao vivo “In the Beginning”, copiando até o solo, tocado originalmente por Hubert Sumlin;

¹ Sam Philips foi quem descobriu, simplesmente: Elvis Presley, Carl Perkins, Jerry Lee Lewis, Charlie Rich e Johnny Cash.

² Hubert Sumlin: Esse cara é ÍDOLO de, nada menos que Eric Clapton, Jimmy Page, Stevie Ray Vaughan, Peter Green e Jimi Hendrix, entre outros.

Deixo para vocês o link para o álbum ''The Wolf Is At Your Door'', espero que curtam!!

Nenhum comentário: