6 de agosto de 2008

RUSH - Quarta Fase

Quarta fase: 1989–1998

A partir do álbum Presto, lançado em 1989, o trabalho da banda deixou de dar tanta prioridade aos teclados, mas ainda usando-o de forma esplêndida. Em "Show Don’t Tell" e "Superconductor", nota-se menos sua presença. Já em "Chain Lightning", "Scars" e "Red Tide", os sintetizadores têm muito destaque. "Scars" junta um padrão complexo de ritmos onde a bateria acústica e a eletrônica são usadas. De acordo com Geddy Lee, a canção "The Pass" é a favorita da banda.

Neste álbum, o co-produtor foi substituído novamente. Em seu lugar entrou Rupert Hine. A turnê do álbum Presto foi a última em que Peart usou bumbo duplo em sua bateria. A partir de Roll The Bones ele passaria a usar pedal duplo.

Após Presto, foi lançado Chronicles (coletânea de 1990), com dois discos e um vídeo, com clipes que abrangem toda a carreira da banda. Recentemente, em 2001, os vídeos foram relançados em DVD.

Em 1991, a banda lança um novo trabalho, Roll The Bones. "Dreamline" e "Roll The Bones" foram populares na rádio do começo da década de 1990. A faixa "Roll The Bones" teve também direito a um videoclipe. "Where’s My Thing?" é o terceiro instrumental da banda, tendo sido indicado para o Grammy. Destaque também para "Bravado", uma das canções mais emotivas da banda, como pode-se ver nos shows.

Counterparts foi o álbum seguinte da banda. Lançado em 1993, marca a volta de Peter Collins na co-produção do trabalho. O disco ganhou mais um instrumental da banda, "Leave That Thing Alone" que foi indicado mais uma vez para melhor instrumental no Grammy. "Stick It Out" é uma das composições mais pesadas do Rush, talvez introduzindo o estilo que teria o próximo álbum. Seu videoclipe chegou a aparecer em um capítulo de um desenho animado da MTV. "Nobody's Hero" chegou a ter direito também a um videoclipe. Outros destaques do álbum são "Animate", "Cut to the Chase" e "Between Sun and Moon".

Antes de lançar o álbum Test For Echo, a banda dedicou algum tempo a projetos paralelos. Lifeson lançou seu disco solo Victor. Lee dedicou seu tempo à sua família. Peart produziu o primeiro volume de Burning For Buddy. Neste álbum participaram vários bateristas a convite de Peart. Nomes como Dave Weckl, Steve Gadd, Bill Bruford, entre outros (alguns até já haviam tocado com Buddy Rich). A partir de então, Neil se motivou a voltar a estudar bateria, para descobrir timbres e ritmos novos. Pode-se notar uma mudança na sua maneira de tocar nos álbuns que se seguiram.

Em 1996 foi lançado Test For Echo. Neste álbum a banda fez um som bem criativo e com peso na medida exata, que agradou bastante ao público. "Limbo" se tornou o mais recente instrumental da banda. A linha de baixo de "Driven" ficou muita marcada para os fãs e, desde então, nas turnês onde a banda a toca, Lee faz um improviso no meio da canção. No ano seguinte Peart produziu o segundo volume de Burning For Buddy.

Dois anos depois foi lançado o álbum triplo ao vivo Different Stages. Os dois primeiros discos foram gravados durante as turnês do Counterparts e Test For Echo. O terceiro disco consistia em material que estava guardado de um concerto de 1978, marcando a primeira fase da banda.

Nenhum comentário: