3 de agosto de 2008

RUSH - Para mim, a melhor de todas.


Banda canadense de rock progressivo, formada pelo baixista, tecladista e vocalista Geddy Lee, pelo guitarrista Alex Lifeson e pelo baterista e letrista Neil Peart. A banda foi formada no fim da década de 1960 em Sarnia, Ontário, por Lifeson, Lee e John Rutsey.

Mudaram-se para Toronto para desenvolver a carreira da banda e começaram tocando canções de outras bandas em bares. Logo em 1974, duas semanas antes do início da primeira turnê, Peart assumiu a bateria no lugar de Rutsey, completando assim, a formação atual da banda. O Rush é o quinto artista que mais tem discos de ouro e platina (e mais três multi-platina) no mundo da música, perdendo apenas para Aerosmith, Kiss, Rolling Stones e Beatles (todas muito mais “comerciais” que Rush, o que nos dá uma idéia da qualidade dos caras...).

Primeira fase: 1974–1976

A formação original da banda, em Setembro de 1968, contava com o baixista e vocal Jeff Jones, o baterista John Rutsey e Alex Zivojinovich (guitarra e vocais de apoio), mais conhecido pelo nome artístico Alex Lifeson. O irmão de Rutsey sugeriu o nome Rush, e assim, decretando o início da história de um nome de sucesso.

Ainda no mesmo ano, Jones foi substituído por um amigo de Lifeson, Gary Lee Weinrib - conhecido pelo nome artístico de Geddy Lee. Sem apoio de gravadoras, lançaram seu primeiro disco independente em 1974, Rush. A popularidade da banda ficou circunscrita à região de Ontário até que o álbum, distribuído pela Moon Records, foi adotado pela rádio Ohio. Esse álbum, mais tarde foi redistribuído pela Mercury Records.

No início da turnê, John Rutsey teve que sair da banda por diferenças musicais em relação aos outros membros da banda. Então, duas semanas antes do início da turnê, Neil Peart “assumiu” as baquetas, criando a terceira e última formação da banda, que se mantém até hoje. Peart é considerado um dos melhores bateristas do mundo. Ele também se responsabilizou pela composição das letras, muito influenciadas por poesia clássica, literatura, ficção científica, e ainda, pela obra e filosofia de Ayn Rand, que marca, por exemplo, a canção "Anthem" do próximo álbum, Fly By Night. A repercussão do primeiro álbum nas rádios estado-unidenses chamou atenção da gravadora Mercury.

Em 1975, foi lançado o segundo álbum, Fly by Night, já contando com Neil Peart na composição das faixas. A banda começou a mostrar o rock progressivo, pelo qual ficou famosa, se afastando do hard rock e do blues, e criando arranjos e letras mais complexas. Ainda no mesmo ano foi lançado o álbum Caress of Steel, mais voltado para o progressivo e considerado por muitos como o mais subestimado. Sofreram, entretanto, alguma pressão para que mudassem o seu estilo, fazendo composições de menor duração e mais comerciais.

O lançamento do álbum 2112, em 1976, definiu, então, o estilo da banda. O disco abre com uma faixa de vinte minutos, reveladora da independência da banda em relação aos padrões considerados comerciais. A gravadora não gostou, mas transigiu, pelo fato de as demais faixas do álbum serem bem curtas e comerciais. Com isso o Rush consegue o grande feito de agradar à gravadora e a si próprios. Como esperado, esse álbum obteve boa repercussão. A partir de então, foram ficando cada vez mais conhecidos pelo mundo afora. No mesmo ano foi ainda lançado o disco ao vivo All the World’s a Stage encerrando a primeira fase da banda.

Conforme fôr postando os álbuns, vou continuando a história da banda até os dias de hoje.

Espero que gostem!! Abraços.

2 comentários:

Fernando disse...

Um presentão, isso foi o que você nos deu!
Acompanho a obra do Rush desde que eles lançaram o 1º álbum, mas confesso que depois do Hemisfere, eu abandonei um pouco.
E depois eu tinha Lp's de vinil, agora com a discografia toda em CD, foi o máximo!
Muito obrigado!!!!!
Mas aguenta um pouco aí, faltam os 2 últimos CD's para eu baixar.

Valeu!!!!!!!!!!!!

Luiz Fernando Motta
Niterói - RJ

Xexa disse...

Cara, que bom que você gostou! A banda é realmente incrível e pode ficar tranquilo que os links vão continuar por aqui. Qualquer problema, me avise! Volte sempre! Abraços!